Pela Paz nas Manifestações no Brasil

junho 15, 2013

Imagem
Tenho compartilhado coisa pra caramba no Facebook, mas ainda não expressei a minha opinião pessoal. A verdade é que sempre defendi a polícia. Sempre achei a maior injustiça receberem um salário tão baixo, com condições de trabalho precárias, para saírem nas ruas e arriscar a própria vida. Sempre são taxados como ignorantes, violentos, que abusam do poder, etc. E vendo as imagens e gravações das manifestações que estão ocorrendo em todo o mundo, admito que minha opinião perante a polícia, sem dúvida, ficou balançada. Vi cenas que me deram nojo, de querer vomitar. E em seguida, quase que instintivamente, quis estar lá no meio, revidando os policiais na mesma moeda, com bombas, cassetetes e balas de borracha. Mas respirei fundo e pensei: a culpa não é da polícia. Da mesma forma que a culpa também não é do bandido que te assalta, mata, estupra. A culpa todos nós sabemos de quem é. E é por isso que estamos nos manifestando. Por isso, quanto mais cedo fizermos a polícia perceber isso, melhor. A maioria já está fazendo a sua parte. É só uma questão de tempo até a polícia perceber que nós estamos do lado dela! Que nós estamos lutando por ela! Eu queria ver cartazes dizendo: “POLÍCIA, NÓS TAMBÉM AMAMOS VOCÊS! NÓS TAMBÉM LUTAMOS POR VOCÊS!”. Queria que a polícia enxergasse nossa luta com outros olhos. Com olhos de irmãos.

Se você é um dos que se arrisca nessas manifestações, sem dúvida terá todo meu apoio. Rezarei pela sua proteção, como tenho feito todas as noites, e para que você tenha paciência caso se depare com um policial, e este venha lhe agredir/prender/revistar (espero que isso não aconteça). Por mais difícil e doloroso que seja: tente olhar bem no fundo dos olhos dele e faça ele enxergar que vocês tem o mesmo sangue, os mesmos interesses, a mesma pátria. Se a sua força de vontade em manter a paz for maior que a vontade dele de praticar a violência, ele irá ceder. Todos irão ceder.

Que Deus lhe dê força, coragem e, sobretudo, paz. É o que eu desejo a você, manifestante.

#changebrazil

Anúncios

Sobre a convocação do Felipão para a Copa das Confederações 2013

maio 15, 2013
Seleção Brasileira CBF

Seleção Brasileira CBF

Luiz Felipe Scolari divulgou a lista com os 23 convocados que irão defender a Seleção Brasileira na Copa das Confederações 2013. Obviamente que muitos discordam com os nomes e acham um absurdo que fulano ou beltrano tenha ficado de fora. Eu não seria diferente. Trocaria uns 5 da lista, pelo menos. Mas o que me deixa indignado de verdade é a postura da torcida brasileira em relação a sua seleção. É incrível como ainda tem gente que acha que temos a melhor seleção do mundo e que somos obrigados a dar espetáculo contra todas as equipes que enfrentamos! Não adianta vaiar, não adianta cobrar. Temos que ter o pé no chão e fazermos nosso papel: torcer. A verdade é que as chances de conquistar a Copa das Confederações e a Copa do Mundo são realmente pequenas. E essas chances só começarão a aumentar quando começarmos a incentivar nossos jogadores e transmitir essa energia positiva para eles. Vaiar, xingar, gritar olé quando o adversário está com a bola não vai adiantar nada. Vai apenas ter o efeito contrário. Não é segredo para ninguém que faz tempo que o futebol da nossa seleção não encanta e que os jogadores estão fazendo um trabalho ruim. Mas nós como torcedores estamos fazendo um trabalho pior ainda! Se tivesse uma Copa do Mundo onde as torcidas competem entre si, o Brasil não passava nem das eliminatórias.

Portanto, menos criticas e mais incentivo. Vai Brasil!


Casamento, agora eu entendo

julho 13, 2012

Casamento

Há anos venho me perguntando o que demônios se passa na cabeça de uma mulher para ela sonhar tanto com um casamento. Uma cerimônia mirabolante cheia de frescuras e tradições que precisam ser seguidas à risca para que seja tudo perfeito e inesquecível. Uma série de símbolos que até nem são tão importantes mesmo para a mulher, mas que, naquele dia, naquele momento, significam tudo. Claro que não é toda mulher que faz questão de ter uma baita cerimônia. Contudo, são poucas as que estão realmente dispostas a abrir mão disso tudo por opção, e não falta de condição.

Desde pequenas, suas famílias, amigas, mídia, histórias, filmes, livros e tudo mais que for fonte de informação mostram o casamento como o maior e mais belo momento na vida de uma mulher. Algo como se fosse a sua maior conquista. Um episódio único onde estarão todos seus parentes, amigos e conhecidos reunidos em sua homenagem para prestigiá-la. Ela será o centro das atenções. Naquele dia, ninguém será mais importante, ninguém será mais comentada, ninguém será tão cobiçada como ela.

Por anos condenei todo esse oba-oba sobre o casamento criado pelas mulheres. Desde pequeno sempre achei o maior ridículo a alegria que uma mulher sentia ao contar para as amigas que tinha recebido o tão esperado pedido de casamento. Sempre achei que esse fosse o maior exemplo do quanto uma mulher é machista ao se conformar que seu maior objetivo na vida seja casar, ter filhos e passar o resto dos seus dias sustentada pelo marido. Acredito esse tipo de mulher ainda exista e que, sem dúvida nenhuma, ainda seja maioria em nosso planeta. Mas não há como negar que a vontade da mulher por uma cerimônia dessas esteja também presente nos homens. Ok, dificilmente o homem almeje uma cerimônia de casamento com tanta vontade. Até porquê, quem será o centro das atenções não será ele. Mesmo assim, todo homem deseja um momento de glória equivalente ao que um casamento pode proporcionar para uma mulher. Algo que possa compartilhar com todos seus amigos com emoção ao descobrir que está mais perto que nunca de conseguir. Algo que o deixa ansioso a cada dia em que se aproxima. Algo pelo qual irá batalhar fazendo todo o possível para não deixar escapar, pois nunca se sabe quando, ou se de fato, haverá uma outra oportunidade igual.

Pode ser um título de campeonato de qualquer esporte, pode ser uma promoção no trabalho ou uma oportunidade no emprego dos sonhos, pode ser qualquer coisa que tenham alimentado para ele desde pequeno, da mesma forma que o casamento é alimentado para as meninas desde cedo. Enfim, não vejo problema nenhum em uma mulher que almeja o casamento ou qualquer outro objetivo que tenha em sua vida……………………………. Contanto que ela batalhe por isso. Contanto que ela corra atrás e se comprometa a fazer o possível para realizar seu sonho, sem depender dos outros. Que ela seja para o homem tudo o que ela queira que ele seja para ela. E que se ela quiser uma puta cerimônia bilionária, que ela banque do bolso dela com o dinheiro que juntou com seu próprio suor e trabalho (ou herança, vai saber). Garanto que o sabor de uma conquista é muito melhor quando se olha para trás e se vê que todo o esforço valeu a pena e que você é o maior responsável por aquilo ter dado certo!

Concluindo, tem muita mulher que pode seguir vivendo no conto de fadas, mas poucas delas terão   um final feliz (leia este post). Todas as outras, se quiserem de verdade, terão que fazer acontecer.

#falomesmo


Mal agradecido

dezembro 8, 2011

Mal agradecido

Mal agradecido. Bem feito. Mania desgraçada que você tem de dar valor ao que tem somente depois perder. Pior é que nem assim você vai aprender. Vai continuar moleque do jeito que é. Usando essa máscara de justo e correto, vai continuar enganando a todos. E a si mesmo. Cada desculpinha que você cria nessa sua cabeça pra justificar as cagadas que faz. Na hora que o bicho pega, essas desculpinhas não são nada convincentes, né? Pois é. Agora chora. Fica aí com a cabeça baixa, sentindo pena de si mesmo, e torcendo para que sintam pena de você também. Deveriam sentir é nojo de você. Faz o que quer sem pensar nas consequências, e ainda quer se sentir a vítima. Ah, mas se tivesse uma moeda para cada vítima que você fez… Mal agradecido. Sempre teve tudo e nunca devolveu nada. Ou quase nada. Oportunidades não faltaram. Poderia ter sido maravilhoso. Era só ter um pouco mais de força de vontade. E maturidade.

E pensar em quantas pessoas não dariam a vida para ter a sorte que você tem. Pra você, parece ser a coisa mais normal do mundo levar a vida que você leva. Sem consequências, sem danos.. Contanto que você saia satisfeito, está tudo certo. Meu Deus! Inacreditável a sua capacidade de não ter a mínima consideração e respeito. Engraçado que você mesmo prega valores de honestidade e fica fulo da vida quando fica sabendo de alguma mentira. Ridículo. Hipócrita. Toma exatamente as mesmas atitudes que tanto condena. Cabeça de moleque. Mesmo depois de todos esses anos, continua cometendo os mesmos erros. Já era pra você ter aprendido a lição. Sinceramente, você é um caso perdido. E escrever esse texto também não está te ajudando em porra nenhuma, né? Bem feito. Mal agradecido.


Pai e Filho – Domingo de Futebol

dezembro 5, 2011

O filho não queria que o domingo acabasse…

Finalmente o filho criou vergonha na cara para cumprir aquela velha promessa do: “pô, esse ano eu vou assistir um jogo no estádio”. Comprou os ingressos com um mês de antecedência, para ele e para o pai. A última e única vez em que foram no estádio juntos foi há mais de 12 anos. Nem lembravam do nome do adversário. Desta vez era especial. Decisão de campeonato, jogando em casa, contra o maior rival da história. Vestiram suas camisas recentemente adquiridas e foram pro estádio. Logo que desceram do metrô, já foram envolvidos pelo clima de decisão. Ambulantes vendendo bebidas, camisas e bandeirões, multidões cantando o hino do clube, o chão tremendo cada vez mais à medida em que se aproximavam do estádio.

Lá dentro, viram as arquibancadas completamente lotadas, mesmo faltando mais de uma hora para o início da partida. Era final de campeonato, e a atmosfera era maravilhosa.

Antes do início da partida, um minuto de silêncio para homenagear o Dr. que falecerá naquela mesma madrugada. O pai emocionado, fez um esforço e conseguiu conter as lágrimas. Já assistira o Dr. brilhar muitas vezes usando a camisa do seu clube.

O juiz deu apito inicial e começou a partida. Tanto pai quanto filho não conheciam nem metade dos cantos da torcida organizada, mas batiam palma e tentavam acompanhar. Era impossível não ser contagiado pelo clima de uma final. Ainda mais no estádio. O filho lembrou das inúmeras vezes em que assistiu o jogo com o pai, sentados no sofá da sala, totalmente apáticos. Mas no estádio era outra história. Cada lance, cada jogada, por mais insignificante que fosse, arrancava berros e pontadas no coração de tanto desespero! “UUUUUUUUUUUUUUUUUHHHHHH!!!!!” gritaram, quando o time quase marcou um gol no finalzinho do primeiro tempo.

O time precisava apenas de um empate para ser campeão. Ainda assim, o adversário não dava o braço a torcer, e assustou inúmeras vezes durante a partida. O pai, a cada lance perdido, resmungava alguma praga sobre o time e/ou o técnico. O filho achou engraçado, mas também se colocou no lugar do pai e imaginou o quanto deveria ser deprimente assistir esses jogos de hoje em dia, depois de ter visto, ao vivo, ídolos como Sócrates, Rivelino e Neto fazerem magia em campo, literalmente.

Quanto mais perto a partida chegava do fim, mais ansiosa ficava a torcida. Foi quando o principal jogador adversário foi expulso. Aí a torcida comemorou como se fosse um gol! O filho gritou “CHUPAAA!”, já o pai foi mais contido e ficou apenas na risada. Quando foram perceber, estavam os dois abraçados, contando os segundos para o final do jogo. E finalmente veio o apito final! Pularam, gritaram, cantaram, comemoraram que nem criancinhas na hora que estouram a “piñata“. Eram campeões!

Ao chegar em casa, o filho ficou lembrando os momentos que teve com o pai na partida. Foram noventa minutos inesquecíveis! Noventa minutos em que nem parecia que os dois tinham um relacionamento frio. Na verdade, mais parecia que um era o filho exemplar, e o outro, o melhor pai do mundo.

O filho não queria que o domingo acabasse...


O Rico: Harry Potter

agosto 15, 2011

O Rico - Harry Potter

Filho: Pai, eu quero estudar na escola do Harry Potter!
O Rico: Meu filho, você não é um mago.
Filho: Claro que sou! Com apenas duas palavras eu consigo qualquer coisa!
O Rico: É mesmo? Quais palavras?
Filho: American Express.

Créditos da imagem: harrypotter.wikia.com


O Rico: Misericórdia

agosto 3, 2011

O Rico - Barack Obama

Obama: Ah, vaaaiii.. por favooooor!!
O Rico: Não!
Obama: Me perdoaaaa! Num custa nada pra você.
O Rico: Não custa mesmo. Mas você precisa aprender a não fazer dívida externa.

Créditos da imagem:
100mim.wordpress.com