Andaluzia estréia nos Jogos da Cidade com vitória

Equipe desfalcada derrotou o atual campeão regional por 4×2

Duda Mendonza
Assessoria de Imprensa

Na manhã do último domingo, 16/5, os andaluzes tiveram que acordar cedo para fazer sua partida de estréia pelos Jogos da Cidade. Desfalcada (grande parte da equipe foi convocada para defender a seleção de futsal da Cásper Líbero na Liga Paulista Universitária), a equipe do velho continente jogou os dois tempos inteiros com os mesmos cinco jogadores: Ladá, Mailão, Negão, Espiga e Peñarol.

Do outro lado, a equipe dos Boleiros da Saúde, atual campeã regional da Sub-Prefeitura da Vila Mariana, previa uma partida fácil. Generosos, os Boleiros permitiram uma tolerância de 25 minutos de atraso para que Peñarol pudesse chegar e completar o elenco andaluz.

O Jogo
Sem nenhuma troca no banco de reservas, o Andaluzia se fechou em seu campo de defesa para dificultar o jogo do adversário o máximo possível sem se cansar muito. Ladá, improvisado na posição de goleiro (o arqueiro titular Nill não compareceu sem prévio aviso), fez milagres quando a muralha erguida por Mailão, Espiga e Negão não funcionava. O único posicionada à frente da intermediária era o pivô Peñarol que, juntamente com Espiga, puxava os contra-ataques da equipe espanhola. Contudo, foi dos pés de Negão que saiu o primeiro gol da partida. O ala de Zimbábue acertou um belo chute cruzado de direita após se livrar do marcador perto da linha lateral.

O gol surpreendeu os Boleiros que partiram para cima em busca do empate. Embora controlasse a maior parte da posse de bola, a equipe da Saúde não conseguia achar espaços para finalizações com qualidade. Espiga e Mailão cansaram de tomar boladas (em uma delas, Mailão chegou a ficar sem ar após defender chute com o estômago) e Ladá demonstrou ter reflexos de sobra para defender a porteira andaluz.

O Andaluzia continuou explorando os contra-ataques e conseguiu ampliar a vantagem com Espiga. O ala partiu em velocidade pela esquerda e, após bate-rebate com o goleiro, acertou um voleio com o gol vazio: 2×0. A reação dos Boleiros veio logo em seguida ao aproveitar um passe errado do Andaluzia, que utilizava o goleiro-linha: 2×1.

Ainda antes do fim da primeira etapa, Espiga recebeu o cartão amarelo por cometer falta perigosa no ala adversário. Inconformado, o camisa 14 deu o troco com um belo gol de bola parada. Negão cobrou falta rasteira pela direita e Espiga acertou uma paulada de primeira no ângulo do arqueiro da Saúde. O gol deu mais tranquilidade para a equipe, que foi para o intervalo com dois gols de diferença.

Ao voltar para a etapa final, o Andaluzia veio determinado a impor seu domínio na partida. Logo no primeiro lance, os europeus fizeram uma jogada ensaiada com o goleiro-linha Ladá. O vocalista da banda Skank fez belo lançamento para Peñarol que girou para cima do defensor e acertou um belo passe para Espiga, livre de marcação e do lado da trave. Este teve apenas o trabalho de empurrar a bola para as redes e sair para o abraço: 4×1.

O que se viu no restante da partida foi praticamente uma reprise da primeira etapa. Os Boleiros continuaram controlando a posse de bola, mas sem criatividade para furar o forte bloqueio andaluz. Já os espanhóis procuravam gastar o tempo usando o goleiro-linha e tentando matar o jogo nos contra-ataques. Peñarol e Espiga perderam duas oportunidades claras de gol. Nas duas situações poderiam ter passado a bola para o colega melhor posicionado, mas erraram na conclusão.

A poucos minutos do fim, a equipe da Saúde ainda conseguiu diminuir o placar para 4×2, mas logo viu suas chances de reação serem frustradas pelo apito final do juiz.

Graças à vitória, o Andaluzia deu um grande passo rumo à classificação (apenas o líder de cada grupo avança para a próxima fase). “Vencer na estréia é muito importante numa competição como essa. Ainda mais quando é contra a equipe considerada a mais forte do grupo.” afirmou o comandante Espigamovic. A equipe espanhola entra em quadra novamente já no próximo fim de semana contra o Vila Mariana F.A. “Será o jogo mais importante desta primeira fase, pois definirá quem terá chances de se classificar e quem ficará de fora da briga” prevê Ladá.

Ficha Técnica:
Gols:
Espiga (3) e Negão (1) – Andaluzia
Jordy (1) e Crouch (1) – Boleiros
Cartão Amarelo: Espiga – Andaluzia
Arbitragem: Ruim
Público: Espiguete

Andaluzia estréia nos Jogos da Cidade com vitória

Equipe desfalcada derrotou o atual campeão regional por 4×2

Duda Mendonza

Assessoria de Imprensa

Na manhã do último domingo, 16/5, os andaluzes tiveram que acordar cedo para fazer sua partida de estréia pelos Jogos da Cidade. Desfalcada (grande parte da equipe foi convocada para defender a seleção de futsal da Cásper Líbero na Liga Paulista Universitária), a equipe do velho continente jogou os dois tempos inteiros com os mesmos cinco jogadores: Ladá, Mailão, Negão, Espiga e Peñarol.

Do outro lado, a equipe dos Boleiros da Saúde, atual campeã regional da Sub-Prefeitura da Vila Mariana, previa uma partida fácil. Generosos, os Boleiros permitiram uma tolerância de 25 minutos de atraso para que Peñarol pudesse chegar e completar o elenco andaluz.

O Jogo

Sem nenhuma troca no banco de reservas, o Andaluzia se fechou em seu campo de defesa para dificultar o jogo do adversário o máximo possível sem se cansar muito. Ladá, improvisado na posição de goleiro (o arqueiro titular Nill não compareceu sem prévio aviso), fez milagres quando a muralha erguida por Mailão, Espiga e Negão não funcionava. O único posicionada à frente da intermediária era o pivô Peñarol que, juntamente com Espiga, puxava os contra-ataques da equipe espanhola. Contudo, foi dos pés de Negão que saiu o primeiro gol da partida. O ala de Zimbábue acertou um belo chute cruzado de direita após se livrar do marcador perto da linha lateral.

O gol surpreendeu os Boleiros que partiram para cima em busca do empate. Embora controlasse a maior parte da posse de bola, a equipe da Saúde não conseguia achar espaços para finalizações com qualidade. Espiga e Mailão cansaram de tomar boladas (em uma delas, Mailão chegou a ficar sem ar após defender chute com o estômago) e Ladá demonstrou ter reflexos de sobra para defender a porteira andaluz.

O Andaluzia continuou explorando os contra-ataques e conseguiu ampliar a vantagem com Espiga. O ala partiu em velocidade pela esquerda e, após bate-rebate com o goleiro, acertou um voleio com o gol vazio: 2×0. A reação dos Boleiros veio logo em seguida ao aproveitar um passe errado do Andaluzia, que utilizava o goleiro-linha: 2×1.

Ainda antes do fim da primeira etapa, Espiga recebeu o cartão amarelo por cometer falta perigosa no ala adversário. Inconformado, o camisa 14 deu o troco com um belo gol de bola parada. Negão cobrou falta rasteira pela direita e Espiga acertou uma paulada de primeira no ângulo do arqueiro da Saúde. O gol deu mais tranquilidade para a equipe, que foi para o intervalo com dois gols de diferença.

Ao voltar para a etapa final, o Andaluzia veio determinado a impor seu domínio na partida. Logo no primeiro lance, os europeus fizeram uma jogada ensaiada com o goleiro-linha Ladá. O vocalista da banda Skank fez belo lançamento para Peñarol que girou para cima do defensor e acertou um belo passe para Espiga, livre de marcação e do lado da trave. Este teve apenas o trabalho de empurrar a bola para as redes e sair para o abraço: 4×1.

O que se viu no restante da partida foi praticamente uma reprise da primeira etapa. Os Boleiros continuaram controlando a posse de bola, mas sem criatividade para furar o forte bloqueio andaluz. Já os espanhóis procuravam gastar o tempo usando o goleiro-linha e tentando matar o jogo nos contra-ataques. Peñarol e Espiga perderam duas oportunidades claras de gol. Nas duas situações poderiam ter passado a bola para o colega melhor posicionado, mas erraram na conclusão.

A poucos minutos do fim, a equipe da Saúde ainda conseguiu diminuir o placar para 4×2, mas logo viu suas chances de reação serem frustradas pelo apito final do juiz.

Graças à vitória, o Andaluzia deu um grande passo rumo à classificação (apenas o líder de cada grupo avança para a próxima fase). “Vencer na estréia é muito importante numa competição como essa. Ainda mais quando é contra a equipe considerada a mais forte do grupo.” afirmou o comandante Espigamovic. A equipe espanhola entra em quadra novamente já no próximo fim de semana contra o Vila Mariana F.A. “Será o jogo mais importante desta primeira fase, pois definirá quem terá chances de se classificar e quem ficará de fora da briga” prevê Ladá.

Ficha Técnica:

Gols: Espiga (3) e Negão (1) – Andaluzia

Jordy (1) e Crouch (1) – Boleiros

Cartão Amarelo: Espiga – Andaluzia

Arbitragem: Ruim

Público: Espiguete

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: