Creio na Cásper

junho 30, 2009

Há alguns tempos virei fã da propaganda argentina. Especialmente quando se trata de propaganda esportiva. Eles tem uma paixão quando falam de suas equipes que surpreende e emociona qualquer um. A mim porquê sempre que vejo estes comerciais, eu lembro das equipes da minha querida faculdade: Cásper Líbero. Se formos ver a tradução das narrações, tudo o que os atletas casperianos passam para treinar e jogar estão resumidos nesses comerciais. Assista os vídeos e, logo abaixo, confira as traduções adaptadas ao futebol casperiano.

Creio na paixão sem verso
Creio na entrega sem limites
Creio nas façanhas que terminam em proezas
Creio no compromisso
Creio na beleza
Creio na luta que é muita
Creio no talento
Creio na humildade
Creio no respeito
Creio na loucura
Creio na distância que percorre uma esperança
Quando se empurra e se empurra
Creio na irmandade
Creio na amizade
Creio na força que sai de dentro quando se quer ganhar
Creio na aventura
Creio nos sonhos
Creio no real
Creio na vontade que derruba barreiras
Creio na alegria
Creio nos desafios
Creio nos homens com espíritos imensos
Creio na destreza
Creio que uma lágrima sincera vale mais
Que mil bandeiras alçadas no céu

Creio na Cásper

E agora, o que realmente emociona:

Bendito seja o Juca com que sonhamos
Bendito cada nome que foi convocado
Benditos os bichos que sempre revelamos
O peso da história, o respeito ganhado

Malditas sejam as lembranças dolorosas
Maldita a impotência e as injustiças que vivemos
O voltar para casa cada um pro seu  lado
As finais sem jogar, e ficarmos pelo caminho

Bendita a anestesia geral às nossas dores
As tristezas que curamos com abraços
As gargantas que se rompem pelos gols
E nos sentirmos os melhores por um momento

Malditos os sorteios e os grupos da morte
Os controles propositais que aniquilaram nossa sorte
Malditos os cavalos que jogam sem poesia
Os que batem, os que invejam, os que quebram e machucam

Bendito seja o orgulho com que entramos em campo
Os campos de várzea e a bola não se mancham
O DVD que repete o drible e as canetas
Encher as redes dos outros, encher o peito dos nossos
Merecer a camiseta

Os turistas, jornalistas, patrocinadores, os amigos, o Hino
E as mulheres acompanhando as partidas

Benditas as catimbas que dão resultado
As risadas e o choro que guardaremos tanto

E bendito esse momento que nos dá o futebol
De poder mudar nosso destino
E sentir outra vez, e frente ao mundo

O glorioso
O doloroso
De ser Casperiano