Andaluzia perde, mas ainda sonha

maio 24, 2010

Andaluzia FC

Equipe deixa escapar classificação nos Jogos da Cidade e vê chances de classificação mais longe

Duda Mendonza
Assessoria de Imprensa

Neste último domingo, 23/05, o Andaluzia tinha a difícil missão de vencer o Vila Mariana F.A. e praticamente garantir a classificação para a próxima fase. O que se viu, entretanto, foi um Andaluzia cansado e envolvido pela forte disciplina tática do adversário.

O Jogo
Os europeus saíram com Nill, Mailão, Espiga, Allan e Penharol, além do fixo Pinochet, que iniciou no banco de reservas. Da mesma forma que fizeram na estréia, os andaluzes se fecharam em seu campo de defesa, mas, desentrosados, não conseguiram cobrir todos os espaços. O Vila Mariana se aproveitou dos descuidos da defesa andaluz e abriu o placar. Sem muitas opções de ataque, o Andaluzia tentava assustar com chutes de longe de Allan, Pinochet e Espiga. A boa colocação da defesa adversária impedia o time de chegar a uma chance clara de gol, para desespero do pivô, Penharol. O astro uruguaio reclamava da arbitragem que fazia vista grossa para as fortes, e desleais, entradas do camisa 3 adversário. Em uma delas, o juiz novamente não apitou falta e permitiu que o Vila Mariana convertesse o contra-ataque no seu segundo gol.

Desesperado, o Andaluzia colocou seu goleiro-linha em quadra, mas, diferente do que ocorreu na estréia, não conseguiu envolver o adversário. Desentrosados e cansados pela falta de ritmo, os andaluzes assistiram o Vila Mariana anotar o terceiro gol ainda antes do intervalo.

Ao retornar do vestiário, os espanhóis demonstraram estar decididos a buscar o empate. Em cobrança de escanteio pela direita, Espiga achou Pinochet dentro da área. O fixo, com categoria, acertou belo chute de primeira, colocando por baixo das pernas do arqueiro: 3×1. Ainda antes de o adversário poder se recuperar do golpe, o Andaluzia diminuiu novamente a diferença em rápido contra-ataque. Espiga dominou pela direita e passou para Mailão, sem marcação, na cara do gol. O veterano de Mogi não perdoou e tocou na saída do goleiro para fazer o segundo gol andaluz.

Com o placar em 3×2, a partida parecia tomar outro rumo. Mesmo cansados, os andaluzes brigavam para conseguir o gol de empate. Quase conseguiram com Allan em chute cruzado pela esquerda e, no contragolpe do V.M., uma ducha de água fria: 4×2. O Andaluzia viu suas chances escapando e finalmente perdeu as esperanças graças ao juiz da partida. O árbitro interpretou erroneamente lance de Penharol ao dividir com o camisa 3 adversário e expulsou o pivô do Uruguai, deixando os andaluzes com apenas 4 homens em quadra. Ainda assim, a equipe européia quase chegou ao terceiro gol com Pinochet. O arqueiro Nill ainda impediu que o Vila Mariana ampliasse o placar com ótimas defesas no final da partida.

O Andaluzia, com 3 pontos e 0 gol de saldo, ainda sonha com a classificação. Mas dependerá de uma combinação de resultados para que siga vivo na competição que encerra sua primeira fase no dia 13 de Junho.

Anúncios