Casamento, agora eu entendo

julho 13, 2012

Casamento

Há anos venho me perguntando o que demônios se passa na cabeça de uma mulher para ela sonhar tanto com um casamento. Uma cerimônia mirabolante cheia de frescuras e tradições que precisam ser seguidas à risca para que seja tudo perfeito e inesquecível. Uma série de símbolos que até nem são tão importantes mesmo para a mulher, mas que, naquele dia, naquele momento, significam tudo. Claro que não é toda mulher que faz questão de ter uma baita cerimônia. Contudo, são poucas as que estão realmente dispostas a abrir mão disso tudo por opção, e não falta de condição.

Desde pequenas, suas famílias, amigas, mídia, histórias, filmes, livros e tudo mais que for fonte de informação mostram o casamento como o maior e mais belo momento na vida de uma mulher. Algo como se fosse a sua maior conquista. Um episódio único onde estarão todos seus parentes, amigos e conhecidos reunidos em sua homenagem para prestigiá-la. Ela será o centro das atenções. Naquele dia, ninguém será mais importante, ninguém será mais comentada, ninguém será tão cobiçada como ela.

Por anos condenei todo esse oba-oba sobre o casamento criado pelas mulheres. Desde pequeno sempre achei o maior ridículo a alegria que uma mulher sentia ao contar para as amigas que tinha recebido o tão esperado pedido de casamento. Sempre achei que esse fosse o maior exemplo do quanto uma mulher é machista ao se conformar que seu maior objetivo na vida seja casar, ter filhos e passar o resto dos seus dias sustentada pelo marido. Acredito esse tipo de mulher ainda exista e que, sem dúvida nenhuma, ainda seja maioria em nosso planeta. Mas não há como negar que a vontade da mulher por uma cerimônia dessas esteja também presente nos homens. Ok, dificilmente o homem almeje uma cerimônia de casamento com tanta vontade. Até porquê, quem será o centro das atenções não será ele. Mesmo assim, todo homem deseja um momento de glória equivalente ao que um casamento pode proporcionar para uma mulher. Algo que possa compartilhar com todos seus amigos com emoção ao descobrir que está mais perto que nunca de conseguir. Algo que o deixa ansioso a cada dia em que se aproxima. Algo pelo qual irá batalhar fazendo todo o possível para não deixar escapar, pois nunca se sabe quando, ou se de fato, haverá uma outra oportunidade igual.

Pode ser um título de campeonato de qualquer esporte, pode ser uma promoção no trabalho ou uma oportunidade no emprego dos sonhos, pode ser qualquer coisa que tenham alimentado para ele desde pequeno, da mesma forma que o casamento é alimentado para as meninas desde cedo. Enfim, não vejo problema nenhum em uma mulher que almeja o casamento ou qualquer outro objetivo que tenha em sua vida……………………………. Contanto que ela batalhe por isso. Contanto que ela corra atrás e se comprometa a fazer o possível para realizar seu sonho, sem depender dos outros. Que ela seja para o homem tudo o que ela queira que ele seja para ela. E que se ela quiser uma puta cerimônia bilionária, que ela banque do bolso dela com o dinheiro que juntou com seu próprio suor e trabalho (ou herança, vai saber). Garanto que o sabor de uma conquista é muito melhor quando se olha para trás e se vê que todo o esforço valeu a pena e que você é o maior responsável por aquilo ter dado certo!

Concluindo, tem muita mulher que pode seguir vivendo no conto de fadas, mas poucas delas terão   um final feliz (leia este post). Todas as outras, se quiserem de verdade, terão que fazer acontecer.

#falomesmo

Anúncios

O Rico: Dia dos Namorados

junho 13, 2011

O Rico - Dia dos Namorados

Amigo: O que você ganhou da sua namorada no Dia dos Namorados?
O Rico: Um estoque vitalício de barras de chocolate.
Amigo: E o que você deu pra ela?
O Rico: A fábrica de chocolate.

Para os gringos:

Friend: What did you receive from your girlfriend on Valentine’s Day?
The Rich: A life supply of chocolates.
Friend: And what did you give her?
The Rich: A chocolate factory.

Créditos da imagem: pt.dreamstime.com


O Rico: Divórcio

maio 12, 2011

O Rico - Divórcio

Ex-esposa: Consegui ficar com o iate, a limusine, o castelo em Londres, a fábrica de chocolates na Suíça, um helicóptero e uma árvore de dinheiro.
Amiga: Caramba!
Ex-esposa: Pois é. Meu advogado só conseguiu 1% de tudo o que meu ex-marido me deu de presente desde o casamento.

Para os gringos:

Ex-wife: I got the yacht, the limo, the castle in London, the chocolate factory in Switzerland, the helicopter and a money tree.
Girlfriend:
Wow!
Ex-wife: Yeah, my lawyer couldn’t get more than 1% of everything The Rich gave as gifts since we got married.

Créditos da imagem: intrometendo.com


O Rico: Casamento Real

maio 4, 2011

O Rico - Casamento Real

Amigo: O Príncipe William não fará Lua de Mel pois trabalhará na terça-feira como piloto de helicóptero.
Rico: Pois é, eu ia dar folga pra ele mas tenho uma reunião muito importante nesse dia.

Para os gringos:

Friend: Prince William won’t go to his Honey Moon because he will work on Tuesday as a helicopter pilot.
The Rich: Yeah, I was going to give him the day off but I have a very important meeting that day.


O Rico: Casamento

abril 27, 2011

O Rico - Casamento

Amigo: Como você pediu a mão da sua mulher pro pai dela?
O Rico: Não pedi. Ele que ofereceu.

Para os gringos

Friend: How did you get your father-in-law’s blessing when you proposed to your wife?
The Rich: I didn’t. He offered her to me.


Em breve…

abril 7, 2011

Encalhada ou neurótica?

Sei que vocês estavam esperando ansiosamente (#NOT!), ainda nesta semana irei postar o incrível resultado daquela enquete sobre comportamento feminino nos relacionamentos. Em breve!


Até que a morte os separe

março 25, 2011

Casamento

Hoje é aniversário de casamento de 32 anos dos meus pais. Uma marca quase impensável hoje em dia. Olho ao redor e às vezes me esqueço da sorte que tive. Já perdi a conta de quantos conhecidos meus têm pais divorciados, ou separados, ou simplesmente os perderam por alguma razão. Meus pais hoje representam uma geração que, apesar de tudo, resiste as adversidades para manter um juramento consagrado no matrimônio: “Até que a morte os separe”.

Ao pensar na força que essas palavras tem, é difícil calcular o quanto uma pessoa precisa amar a outra para assumir um compromisso como esse. Um compromisso que precisa ser assumido por vontade própria, e não por imposição. Se não, qualquer problema um pouco mais sério que aparecer já será motivo para separação, para o divórcio.

Esta mais do que claro que meus pais não têm um relacionamento perfeito. E se existe aí algum casal que tenha, me desculpe, mas só acredito vendo. Já foram tantas discussões, tantas discordâncias e brigas lá em casa, e mesmo assim eles continuam juntos e fortes. É injusto querer que eles sintam toda aquela paixão dos primeiros meses, trinta anos depois. Isso é impossível. Mas eles são mais do que amantes agora. São parceiros para a vida toda. São uma família, com filhos, casa, responsabilidades.
Ninguém melhor do que você mesmo para decidir o que fazer com a sua vida. As decisões que você toma para seu futuro são as mais pessoais possíveis. E dividir essas decisões com uma pessoa é o mais alto nível de intimidade que se pode ter com alguém.

Por isso, quando se escolhe alguém para passar o resto da vida, ela é mais do que o/a homem/mulher dos sonhos. Ela será a parte mais importante da vida. Mais importante até do que a sua. Não por imposição, mas por escolha. E meus pais fizeram a escolha certa. E hoje, eu acredito que eles mais colhem frutos do que arcam com consequências dessa escolha. Estão juntos porquê querem. E ficarão juntos para sempre, até que a morte os separe.

Hoje é aniversário de casamento de 32 anos dos meus pais. Uma marca quase impensável hoje em dia. Olho ao redor e às vezes me esqueço da sorte que tive. Já perdi a conta de quantos conhecidos meus têm pais divorciados, ou separados, ou simplesmente os perderam por alguma razão. Meus pais hoje representam uma geração que, apesar de tudo, resiste as adversidades para manter um juramento consagrado no matrimônio: “Até que a morte os separe”.

Ao pensar na força que essas palavras tem, é difícil calcular o quanto uma pessoa precisa amar a outra para assumir um compromisso como esse. Um compromisso que precisa ser assumido por vontade própria, e não por imposição. Se não, qualquer problema um pouco mais sério que aparecer já será motivo para separação, para o divórcio.

Esta mais do que claro que meus pais não têm um relacionamento perfeito. E se existe aí algum casal que tenha, me desculpe, mas só acredito vendo. Já foram tantas discussões, tantas discordâncias e brigas lá em casa, e mesmo assim eles continuam juntos e fortes. É injusto querer que eles sintam toda aquela paixão dos primeiros meses, trinta anos depois. Isso é impossível. Mas eles são mais do que amantes agora. São parceiros para a vida toda. São uma família, com filhos, casa, responsabilidades.
Ninguém melhor do que você mesmo para decidir o que fazer com a sua vida. As decisões que você toma para seu futuro são as mais pessoais possíveis. E dividir essas decisões com uma pessoa é o mais alto nível de intimidade que se pode ter com alguém.

Por isso, quando se escolhe alguém para passar o resto da vida, ela é mais do que o/a homem/mulher dos sonhos. Ela será a parte mais importante da vida. Mais importante até do que a sua. Não por imposição, mas por escolha. E meus pais fizeram a escolha certa. E hoje, eu acredito que eles mais colhem frutos do que arcam com consequências dessa escolha. Estão juntos porquê querem. E ficarão juntos para sempre, até que a morte os separe.